Tag Archive: esprit


Lua Crescente capturada durante o programa Astronomia ao Vivo #102. Câmera ASI 120MC, Telescópio Apo 100mm e redutor 0.75x. Duas tomadas sendo 100 melhores frames de 500 em cada tomada. Imagens capturadas com SharpCap, processadas com Registax e somadas no Photomerge.

Lua Capturada na virada de 23/09 para 24/09 durante o programa Astronomia ao Vivo #102

Lua Capturada na virada de 23/09 para 24/09 durante o programa Astronomia ao Vivo #102

Lua a poucas horas do Quarto Crescente às 21h40 de 20/09/2015. Telescópio Apocromático SW Esprit 100mm com redutor William Optics 0,75x e Câmera ZWO ASI120MC. 100 melhores frames de 500. Captura SharpCap, processamento Registax.

Lua a poucas horas do Quarto Crescente às 21h40 de 20/09/2015. Telescópio Apocromático SW Esprit 100mm com redutor William Optics 0,75x e Câmera ZWO ASI120MC. 100 melhores frames de 500. Captura SharpCap, processamento Registax.

Um dos maus da astrofotografia de céu profundo é que pra cada equipamento vai pelo menos um fio: montagem dois cabos, 2 dew heathers dois cabos, câmera dois cabos, guiagem um cabo, fora a fontes e notebook… pra quem não tem (ainda) um observatório fixo como eu, levo mais tempo pra ajustar e plugar tudo do que enquadrar e começar a fotografar. E  olha que ainda faltam mais umas parafernálias pra complementar o setup.

IMG_4761

Tá aí um trabalho que me deixou muito satisfeito e que começa a abrir um novo horizonte na minha caminhada na fotografia astronômica. É minha melhor imagem até aqui certamente. Ela foi feita durante o I Acampamento Astronômico do GEDAL no Castelo Eldorado na cidade de Marilândia do Sul, cerca de 80 km de Londrina. O resultado mostra como é importante ter um céu sem poluição luminosa para explorar o potencial do equipamento). Aqui não foi necessário o filtro CLS. A imagem foi processada sem frames de calibragem (sem darks, flats nem bias frames), e ainda a câmera não é modificada para astrofotografia. Detalhes da captura na imagem. Ela está também aqui no site Astrobin.

segundo processamento_e_final_3

M8, ou NGC 6523, conhecida como Nebulosa da Lagoa (à esquerda na imagem), é uma nebulosa de emissão situada à aproximadamente 6500 anos-luz de distância na constelação de Sagitário. Possui cerca de 140 anos-luz de comprimento, e 60 anos-luz de largura. É composta por nuvens de hidrogênio, estrelas brilhantes em seu centro formando o aglomerado aberto NGC 6530, e possui pequenos glóbulos escuros proto-estelares de formação de futuros sistemas estelares (glóbulos de Bok).

M20, 0u NGC 6514, é conhecida por Nebulosa Trífida (à direita na imagem), é uma combinação de nebulosa de emissão (parte vermelhada), nebulosa de reflexão (a parte azulada), e nebulosa escura (que dá origem à divisão em três lobos), a combinação forma um belo conjunto e um efervescente berçário estelar. Trata-se de uma nebulosa jovem, com aproximadamente 300 mil anos de idade. Essa nebulosa está a cerca de 5200 anos-luz de distância da Terra e possui um diâmetro de aproximadamente 45 anos-luz. Ela fica em torno de 2 graus ao Norte da Nebulosa da Lagoa (M8).