Category: Cometas


F

Cometa Lovejoy

Essa semana de Natal, o cometa c/2011 w3 Lovejoy está dando show no céu. Após sobreviver ao periélio, ele agora é visto no Sudeste com sua longa cauda, no fim da madrugada, por volta das 4h30 até às 5h30. O último grande cometa osbservado foi o McNaught de janeiro de 2007.

Na madrugada do dia 21/12/11 tentei a observação a olho nú e binóculos, porém, em vão. Acordei tarde demais (5h30), e subestimei a posição do cometa, achando que estaria bem a Leste.

Na madrugada do dia 22/12/11 levantei mais cedo e consegui encontrá-lo bem a Sudeste. O problema foi encontrar um local para fotografá-lo. Na frente da minha casa não consegui devido às luzes dos postes bem na direção do cometa. Nos fundos do quintal consegui fotografar parte da cauda. Eis a foto:

30/12/11 – Para ver uma compilação de imagens em forma de vídeo feita com imagens de astronomos amadores e da NASA clique aqui.

Meteoro conhecico popularmente como "estrela cadente".

A IMO (International Meteor Organization), nem mesmo colocou a chuva em discussão este ano em seu site, devido à Lua em Quarto minguante que no período do máximo estará atrapalhando as observações, quando Órion estiver bem alto no céu lá pelas 4h  da manhã.
Porém ela, a Lua,  só nascerá próximo às 2h e até esse horário (quando Órion estará alcançando entre 30 e 40 graus de altitude do horizonte leste), será possível a observação.

Assim como os eta-aquarídeos, a chuva dos orionídeos são resultado da esteira de fragmentos deixados pelo cometa Halley. Segundo a IMO, não se espera para esse ano as taxas mais elevadas que ocorreram no período de 2006-2009, mas isso não é uma garantia.

Dia do máximo: 21 de outubro

Taxa horária zenital: 25

Faixa de horário sem Lua: da 23h30 às 2h30

Para onde olhar

Para observar essa  chuva de meteoros, na noite de 20 para 21 de outbro (no noite seguinte também dá pra ver), procure um local bem aberto onde você possa ver uma grande parte do céu, em um cadeira de praia (ou deitado confortavelmente no chão) e fique de olho no alto do céu, mas com a cadeira virada para o Leste (lado que o Sol nasce),  procure por Órion, a constelação onde ficam as famosas “três marias”, depois das 23h30, é de lá que os meteoros parecerão estar saindo, porém não é necessário ficar olhando sempre para ele, olhe de preferência para o alto do céu.  Até a Lua nascer, você terá 3 horas para tentar a sorte e ver quem saber algum Fireboll como esse:

Não deixe de ver também esse vídeo com várias fotos de orionídeos enquanto a constelação avança no céu:

Hoje tinha programado a observação dos dois cometas do momento: o Elenin e o Garradd. Só que um compromisso de última hora bem no horário errado me impediu de tentar uma observação do Elenin. Fiquei só com o Garrard mesmo.

Local: minha casa – Londrina – PR;
Horário: das 20h50 até às 21h20;
Alvos: Cometa C/2009 P1 Garradd e rapidamente a dupla Albireo.
Equipamentos: binóculo 8×56 e telescópio 12″ GSO, oculares 32mm e 15mm.
Condições de observação: Céu totalmente limpo, seeing regular para bom, Sky Glow muito ruim – moro cerca de 2,5 km de distância do estádio de futebol (Estádio do Café) e quando os holofotes estão ligados a coisa fica feia.

Procedimento: Primeiro passo foi dar uma boa avaliada no Starry Night e buscar por referências. ===acompanhe os números da figura abaixo === (1)Primeiramente, com binóculos, busquei a constelação da Sagitta (a Flecha), localizei suas principais estrelas. (2)Entre elas duas estrelas próximas com magnitudes idênticas. (3)A seguir procurei logo ao lado um pequeno asterismo parecido com uma miniatura da constelação da Lira (também lembra Delphinus ou Golfinho) com estrelas de magnitude entre 6 e 7. (4)A seguir encontrei a estrela 9 Vulpeculae (segundo o Starry Night), e pronto, (5)o cometa estava ali.

Como encontrei o cometa Garrard

Ao binóculos ele era apenas perceptível com visão periférica, muito tênue. A princípio achei que tinha visto uma grande cauda mas depois de várias olhadas conclui que era “imaginação visual”. Ao telescópio ele parece um aglomerado globular distante e facilmente distinguível entre as estrelas da região onde está.

Abaixo print do Starry Night:

Localização do cometa Garradd, obviamente ele não é visível como está no programa Starry Night.

Por fim um passada rápida pela dupla Albireo que estava ali pertinho.