Encerrando os resultados do mês de janeiro fiz mais uma imagem que era “sonho de consumo” de um astrofotógrafo iniciante. A nebulosa cabeça de cavalo é uma das mais conhecidas e fotografadas nebulosas escuras do céu e o seu formato típico não deixa dúvidas o porquê do seu nome. Essa foto marca também o meu início bem sucedido com guiagem para imagens de céu profundo. Uma câmera e um telescópio auxiliar “filmam'” uma estrela e com a ajuda de um programa, fixa nela enviando comandos à montagem a fim de eliminar os erros do alinhamento polar. Assim o telescópio principal fotografa com exposições longas com alinhamento praticamente perfeito.

Devido à distância focal do telescópio (550 mm), o campo é amplo e suficiente pra mostrar muito mais que a Cabeça de Cavalo. A estrela mais brilhante e no centro da foto é Alnitak, uma das Três Marias (o Cinturão de Órion) que está à uma distância de aproximadamente 800 anos-luz na constelação de Órion. Trata-se de um sistema triplo composto por uma estrela  principal Super-gigante Azul. Um pouco à baixo está a nebulosa da Chama (NGC2024), que está mais distante que Alnitak, está à aproximadamente 1250 anos-luz do Sol. A Nebulosa Cabeça de Cavalo está a cerca de 1500 anos-luz de nós e foi descoberta por William Herschel em 1786.

HorseHead_sem_bias_filtered

Esse mês de janeiro foi atípico com chuvas muito abaixo da média histórica. Assim tivemos várias noites razoáveis pra praticar astrofotografia. Em muitas delas fiz apenas testes e ensaios em outras fiz boas estreias (lente Nikkor 180mm e o telescópio apo de 100mm). Alguns testes bem sucedidos outros nem tanto.

Passei algumas noites testando o Synguider da Skywatcher. Deu pra me familiarizar bem com os comandos dessa câmera de guiagem. Ela dispensa o uso do computador pois envia os comandos à montagem diretamente através do cabo ST4. Até consegui que ela funcionasse, “pegando” uma estrela e guiando. Mas perdia logo a estrela e a guiagem ia pro espaço.

No fim do mês finalmente me entendi com o PHD Guiding, um programa gratuito para autoguiagem. As primeiras tentativas não deram em nada, o programa reconhecia a montagem mas não conseguia ativar a câmera (ASI120MC). Esse setup de guiagem inclui além da câmera um miniguider 50mm da Orion. A questão é ordem de instalação dos programas e drivers que deve ser bem observada. Nesse caso eu preciso do PHD guiding, driver da câmera ASI120MC, e os drivers ASI ASCOM e ASI SDK. Depois de desinstalar tudo e reinstalá-los na ordem correta, enfim funcionou!

Com o sucesso no uso do PHD Guiding acabei deixando o Synguider de lado por enquanto, mas quero muito voltar à ele e ter sucesso na guiagem.

Anúncios