A imagem abaixo é o primeiro resultado do Esprit 100 ED. Usei pela primeira vez o telescópio e o EOS Utility (usava disparador antes, mas foi roubado). Primeira vez também que fiz flat frames com o céu da manhã. A sessão foi das 3h até as 5h30. Iniciei com M42 mas já estava baixo e o muro atrapalhou, só fiz 10 lights curtos que não deram bom resultado. Parti pra Nebulosa de Carina e consegui 20 frames de 90 segundos. O que mais me tomou tempo foi a tentativa de um bom alinhamento que foi em vão. Preciso rever meus procedimentos pra alinhar a montagem. Tenho usado laser no polo sul, mas essa noite estava difícil ver as estrelas do Oitante pra colocá-las na posição correta da buscadora polar da montagem e ainda por cima o laser está com mal contato.

Dessa sessão aprendi que fazer fotos com Dslr sem o Live View era coisa de maluco. A vida ficou muito mais fácil agora.

Agradecimentos ao Marcelo Ayatolá Domingues pelo processamento no Photoshop e CCDstack.

Agradecimentos ao Marcelo Ayatolá Domingues pelo processamento no Photoshop e CCDstack.

Atualização em 13/01/14: Reprocessei a imagem, tentei tirar o máximo possível do Deep Sky Stacker, aí ficou mais fácil os ajustes no Photoshop, mas a surpresa foi o resultado do deconvolution do programa CCD Stacker. Ele melhora a pontualidade das estrelas e detalhes das nebulosas. O resultado abaixo:

Resultado final crop 4

Anúncios