Primeiras impressões

Meu grande sonho desde que comecei a estudar sobre equipamentos para astrofotografia era adquirir um refrator apocromático. Apesar do alto custo, a durabilidade, a baixa necessidade de manutenção, estabilidade da imagem, facilidade de transporte e principalmente, os resultados práticos que observo entre os amadores, me fizeram a muito tempo tomar a decisão de investir nesse tipo de equipamento para astrofotografia.

Fiz a compra na pré-venda o que me garantiu um preço razoável. O valor subiu consideravelmente
depois.

Assim que chegou confesso que esperava uma caixa maior, mas assim que comecei a desembalá-lo essa pequena decepção acabou.  A primeira surpresa boa foi o case: eu já sabia que os Esprit são fornecidos com dois cases diferentes. Uma maleta de alumínio e uma caixa preta mais robusta. Veio a melhor! Excelente! Não se pode esperar algo melhor de uma caixa para armazenar um telescópio. Além da beleza do acabamento ele passa a impressão de robustez e durabilidade. Possui duas fechaduras giratórias com fecho para cadeados, três alças nas laterais para transporte. Todas as arestas e quinas são revestidas com chapas e cantoneiras metálicas. Transportar na mão à longa distância não é tarefa tão fácil pois todo o conjunto deve pesar mais de 20kg!
É possível adaptar rodinhas ou comprar um pequeno carrinho com rodinhas pra facilitar. Ele cabe facilmente no banco traseiro de um carro popular ou no porta malas de um carro hatch.

Ao abrir a primeira coisa que me chamou a atenção surpreendentemente não foi o telescópio em si. Mas o sistema de amortecimento do OTA usando bolas de tênis e bolas de borracha cravadas nas laterais e tampa! Não tinha visto isso em outros reviews na internet e me foi uma surpresa feliz.O OTA vem suspenso nessas bolinhas e aparentemente amortece muito bem dos possíveis impactos no case. É nítida a preocupação do fabricante de que o ota chegue são e salvo às mãos do cliente.

Fui primeiramente desembalando os acessórios. A buscadora de 8X50 vem com diagonal 90° eretora e vem dentro daqueles tradicionais sistemas com três parafusos de fixação em um par de anéis muito usados em telescópio de guiagem. A não ser pela diagonal, o corpo da buscadora é bem parecida (senão idêntica) às buscadoras da Orion (incluido o Miniguide) e as buscadoras da GSO de mesmo tamanho.

A diagonal dielétrica de 2 polegadas possui um acabamento igual ao do focalizador, um preto esmaltado brilhante muito bonito. Tá dó de encher ele de digitais ao pegar com as mãos…rsrs. Um paninho pra limpar é necessária aos mais cuidadosos. Ela possui adaptador 1,25″ como deve ser.

Entre os acessórios vieram aplanador de campo (próprio desse modelo), duas abraçadeiras e um dovetail Losmandy curto, adaptador para o aplanador de campo e adaptador para câmeras Canon (inesperado esse! rsrs). No site da Sky-Watcher entre os itens está uma ocular LET 2″ de 28mm que não veio. Já tinha visto nos fóruns internacionais que alguns acessórios poderiam variar em diferentes países.

Por último foi a vez de retirar o OTA da caixa. Bem pesado, segundo o site da SW 6,3Kg. O telescópio é lindo! Pintura branca (automotiva?) do tubo e focalizador preto esmaltado muito brilhante. O dew shield possui dois parafusos manuais e ele parece comprido o suficiente. Estendido, deixa o telescópio muito imponente. A princípio não gostei do atrito ao estendê-lo. Parece que com o tempo pode deixar marcas no OTA. O focalizador não é só bonito, é robusto e passa a impressão de segurança. Possui uma trava pequena na forma de alavanca e não percebi nenhum “jogo” na mecânica, como deve ser. Possui micro-redução 11:1 e um LPF de 3″ com marcação do extensor do focalizador.

Logo em seguida já quis montar ele em cima da NEQ6. Ficou imponente o conjunto e fácil de manusear depois de balaceado. Rosquear, atarrachar, desatarrachar, prender e soltar, os encaixes são ótimos e fáceis. Retirar a diagonal e substituir pelo adaptador para dslr foi bem intuitivo e rápido.

O Esprit 100ED APO Triplet possui distância focal de 550mm (f/5,5), suficiente pra fotografar M20 completa e talvez até M8 no mesmo campo, ou ainda M42 e M43 juntas com sobra, ou ainda a Galáxia de Andrômeda praticamente inteira usando uma Dslr (no meu caso T3i).

Agora é aguardar uma boa noite pra colocá-lo pra trabalhar.

Anúncios