Anteontem tive uma sexta-feira livre de trabalhos musicais, o ruim é não ganhar o “cachezinho”, o bom é podem ficar em casa no final de semana. Melhor ainda quando o céu está perfeito para uma observação. Não deu outra! Telescópio no gramado para aclimatar, e lá pelas 21h oculares e binóculo a postos para iniciar o passeio pelo céu.

Pra aquecer observei saturno próximo ao horizonte para comparação mais tarde com ele no alto do céu. Foi possível visualizar mesmo nessa posição a nuvem escura e larga próxima ao equador, duas de suas luas, Titã e Reia eram bem visíveis e de “rabo de olho” era possível avistar Dione. Ele se encontra numa bela pose, com os anéis formando uma elipse bem achatada em nossa direção. Com 170x de aumento Saturno fica fantástico!

A seguir observei os seguintes objetos: M41 em Cão Maior, M44 (Presépio ou Aglomerado da Colméia), IC 2602 (Plêiades do Sul) em Carina, NGC 2516 em Carina, M42 (Nebulosa de Órion) maravilhosa no 300mm mesmo do quintal de casa em região urbana mostra uma esverdeado incrível e um leve roseado. Destaco ainda: Omega Centauri sempre maravilhosa, NGC 4755 (Caixinha de Jóias), entre o Corvo e Virgem encontrei M104 (Galáxia Sombrero), que depois de estabelecer as referências fica fácil de encontrar. M104 foi difícil de definir a imagem para uma visão confortável devido à poluição luminosa dentro da cidade.

A região de Carina com uma aumento pequeno (50 vezes) e com a ocular de 2″ ou com o binóculos que me dá um aumento de 8 vezes, por estar no plano da Via Lactez, ela é riquíssima em estrelas, o que é constatado até mesmo a olho nú. É muito fácil encontrar a região onde está a estrela Eta Carina, é só traçar um segmento de reta partindo da estrela “Mimosa” do Cruzeiro, passando pela estrela “Intrometida” também da Crux e seguir cerca de quatro vezes a distância entre elas.

Ao apontar o telescópio pra lá pude imediatamente perceber um borrão avermelhado-roseado que identifiquei como os homúnculos da estrela, um deles é mais evidente e o outro pôde ser visto com alguma dificuldade. Foi uma daquelas visões pra não esquecer mais. Impressionante pensar que aquilo (o homúnculo) é centenas de vezes maior que nosso Sistema Solar!!! Visão que valeu a noite.

Imagem do Telescópio Espacial Hubble de 1995 mostrando com nitidez a impressionante formação do Homúnculo em Eta Carina. É óbvio que minha visão ao telescópio não chega nem perto desta.

 

Pra terminar, voltei pra Saturno e a nuvem acima da linha do Equador estava ainda mais evidente. Pra descançar um pouco as costas … (Ufa! rsrs) cadeira de praia no gramado e alguns minutos apreciando o céu a olho nú.

Já estou com este telescópio a quase um ano e ainda não tive a oportunidade de levá-lo a campo, longe da poluição luminosa pra um teste de verdade, coisa que deve acontecer em breve.

Abaixo alguns dados interessantes sobre Eta Carina:

Distância: 1500 anos-luz

Tamanho do homúnculo: 500 vezes o tamanho do Sistema Solar

Massa do Homúnculo: ~ 1000 sistemas planetários como o Sistema Solar

Velocidade de Expansão do Homúnculo: 1,5 milhões de Km/h

1843  foi o ano da explosão que começou a dar origem aos homúnculos.

A palavra Homúnculo significa “Homem pequeno”.

Anúncios