Laser Verde, Green Laser Pointer, Caneta Verde, Caneta Laser ou apontador laser…

Green Laser Pointer

O Laser

A palavra laser na verdade é uma sigla e quer dizer Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação (Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation). O laser possui três características básicas: emite luz monocromática (apenas um comprimento de onda específico), os comprimentos de onda estão em fase (coerência), e a emissão é paralela (raios colimados). Para aprender o básico sobre o funcionamento do laser acesse: http://ciencia.hsw.uol.com.br/laser4.htm

Estrutura interna de um laser vermelho de apresentação de slides e um laser verde para uso noturno.

Com a popularização do uso do laser, várias ferramentas práticas foram criadas usando essa tecnologia. Por exemplo podemos citar a trena laser, o esquadro laser, o nível laser, o apontador de slides para palestras (normalmente é vermelho), etc, estão ainda presentes em nossos leitores de CD e DVD, leitores de códigos de barras, nas fibras ópticas e muito mais.

Pessoa usando o laser junto ao telescópio.

O laser também é usado para a astronomia, principalmente para uso didático. Aponta-se o laser verde para uma direção no céu e ele cria um rastro luminoso bem colimado que pode atingir alguns quilômetros de altura, dando a impressão que ele “toca” a imaginária esfera celeste. Assim pode-se mostrar as posições de planetas, aglomerados, nebulosas, galáxias, desenhos das constelações, etc… Alunos e pessoas leigas em observação noturna acabam muitas vezes se interessando mais no laser do que no que realmente interessa, o céu!

Este rastro luminoso, que lembra aqueles sabres de luz de Guerra nas Estrelas, é observado devido ao um fenômeno chamado efeito Rayleight e pela reflexão em micropartículas e vapor d’águra suspensos no ar.

Por que verde?

Usa-se o laser na cor verde (532 nm) para uso astronômico. Nossos olhos têm sensibilidade diferente para os diferentes comprimentos de onda (diferentes cores). O gráfico abaixo tirado do site da UFSC mostra a sensibilidade do olho humano para as diferentes cores.  Veja o que diz o site da UFSC:

…o olho humano não responde igualmente a todos os comprimentos de onda da faixa visível do espectro luminoso. A máxima sensibilidade encontra-se numa faixa entre o verde e o amarelo ( 550 nm ), sendo bastante baixa para o violeta e o vermelho.

Curva de sensibilidade do olho humano. Crédito: http://www.labeee.ufsc.br

Um laser verde é 60 vezes mais luminoso que um vermelho de mesma potência. Experimente por exemplo, usar aqueles lasers vermelhos de palestras numa observação noturna. Você vai perceber como ele é ruim.

O Laser Verde

Feito normalmente em forma de caneta, é um tubo metálico com estrutura externa emborrachada preta, com botão na lateral. Abre como uma caneta com a rosca no centro do tubo, e o compartimento inferior é o local das duas pilhas palito (AAA). A parte superior é onde está o laser com uma abertura na ponta. Pelo menos o meu veio com um adesivo indicando de onde o laser é emitido e para ter cuidado e não apontar para os olhos, e ainda a especificação de 5mW (potência) e 532nm (comprimento de onda da luz emitida).

O uso do laser

Didático: Em muitos cursos em que já fui convidado a ministrar, montamos o telescópio, binóculos, etc, no pátio de uma escola, para uma sessão de observação do céu. Em outros momentos estamos reunidos para uma observação numa praça da cidade ou em um lugar afastado em que estão presentes pessoas que não conhecem o céu. O uso do laser é impressindível numa ocasião dessas. Você pode apontar as linhas imaginárias das constelações para um grande número de participantes de uma só vez, ou então mostrar a posição de certos objetos celestes, planetas, centro da Galáxia, posição de uma determinada galáxia que não é visível a olho nú, para onde o telescópio está apontando naquele momento, etc.

Imagem de um laser verde igula ao meu.

Como buscadora (finder): Pode-se também acoplar o laser no tubo do telescópio e usá-lo como se fosse uma buscadora. Será mais confortável para apontar os objetos no céu se precisar fazer o tradicional malabarismo e contorcionismo para olhar através da buscadora tradicional (mesmo assim ela ainda é indispensável), principalmente quando um objeto está próximo do zênite.

Auxiliar da buscadora: outro uso é usá-lo para auxiliar na busca com a buscadora. Um amigo aponta o laser para uma região e você aponta o telescópio usando a buscadora.

Qual laser comprar?

Pode-se encontrar a venda diferentes potências de laser: 5mW, 10mW, 20mW, 30mW, 50mW, etc. Acima de 20mW eu não recomendo para uso na astronomia pelo perigo que ele pode representar nas mãos de pessoas pouco conscientes. O meu é um de 5mW que considero fraco para observações em lugares com muita poluição luminosa. Já em lugares bem escuros ele é muito bom e não deixa nada a desejar em relação aos mais fortes, cumprindo bem o seu objetivo que é indicar os astros. Agora cuidado para não exagerar! Um laser com mais de 20mW ao invés de ajudar vai atrapalhar. Transcrevo abaixo o relato em um fórum virtual de astronomia feito por um amigo (que não será identificado):

“O green laser de 5mW VERDADEIRO é mais que suficiente para apontamentos noturnos…
Se eu sei de alguém no grupo local que vai pra noitada de observação com um green laser de mais de 20mW de potência, eu nem saio de casa, um laser dessa potência atrapalha a todos numa observação, o feixe fica brilhante demais e tira a sensibilidade da vista já adaptada…
Se for comprar um laser para usar no céu, compre um de no máximo 15mW… Mais que isso deixa qualquer pessoa irritada!”(S.C.)

Ao ver as conversas na internet e de conhecidos que compraram seus lasers, vi que uma grande parte deles acabou tendo problemas com o aparelho. Alguns já vieram com defeito, outros duraram poucos, etc. No meu caso, o meu laser apresenta mal contato no botão e ele não pode estar frio demais senão não funciona. Então pense bem como vai investir sua grana.

O que tenho visto ultimamente é uma enchorrada de produtos a venda (principalmente no Mercado Livre) com informação de 200mW, 300mW e até 500mW! E dizendo que o uso é pra astronomia, com preços irrisórios. Ou seja, enganação pura. Aumentam falsamente os números  (da potência) para que o comprador tenha a impressão de ter feito um bom negócio. Não caia nessa, você vai ser enganado, e nem vai conseguir saber qual a potência real do seu laser. Veja aqui uma comparação entre laseres de diferentes portências: http://youtu.be/woiTedSKPrk

Cuidado!

O laser (mesmo os mais fracos) jamais deve ser apontado para os olhos de alguém. Existe um grande risco de lesão. Nossa retina é frágil e não se recupera. Além disso, ao receber a luz do laser nos olhos,  haverá uma cegueira momentânea, com recuperação lenta e a pessoa atingida não sentirá dor, achando então que não tem problema, dores de cabeça posteriormente podem acontecer e perda de visão devido morte de células receptoras da retina (retinopatia?).

Durante uma observação noturna, os olhos precisam estar adaptados à escuridão, isso vai ocorrendo naturalmente à medida que as pupilas vão dilatando. Para não prejudicar essa adaptação, não aponte o laser para objetos claros, ou mesmo o chão (piso claro). Cuidado também pra não apontar para o tudo do telescópios que muitas vezes é branco por fora.

Não use o laser em brincadeiras de mal gosto, do tipo apagar as luzes dos postes, apontar para dentro da casa do vizinho, ou coisa do tipo, você pode se dar mal com a autoridade policial.

Como usar corretamente

Laser apontado para o céu.

Use o laser unicamente para o seu fim: apontar para o céu.

Ao apontar para um objeto celeste, não fique com ele ligado por muito tempo (mais de 20 segundos), e deixe descansar por mais alguns segundos, o uso prolongado vai acabar rapidamente com as pilhas e reduzirá muito a vida útil do aparelho.

Nunca, jamais, deixe-o cair no chão ou bater numa parede ou coisa assim, ele é muito frágil e você pode ficar no prejuízo fácil.

Veja o relato de outro usuário em um fórum de astronomia: “As pilhas do meu apontador laser verde de 5mW vazaram dentro dele e o mesmo não funciona mais. Tentei limpar e até abri ele mas não teve jeito.” (M.) Ou seja, não deixe as pilhas dentro do laser quando não estiver usando.

Jamais deixe nas mãos de crianças ou pessoas inconsequentes!

O Mal uso do laser

Frequentemente vemos em jogos de futebol, torcedores apontando laser verde nos olhos dos jogadores com a má intenção de prejudicar sua visão. Na Austrália o uso do laser verde  acima de 1mW é proibido desde julho de 2008 por ser considerado objeto perigoso para a aviação e “arma” proibida. Holanda, Suécia e Reino Unido já possuem regras bem definidas para o uso do laser verde.

Condenações

Nos Estados Unidos há relatos de prisões de pessoas que usavam o laser próximo de aeroportos. Em 02 novembro de 2009, Dana  Christian Welch da Califórnia do Sul foi condenado a 2,5 anos em uma prisão federal após ser declarado culpado de mirar luz laser nos olhos de  pilotos de dois jatos Boeing no Aeroporto John Wayne.  O primeiro avião, estava transportando mais de 180 passageiros e tripulantes.  O segundo, levava mais de 80 pessoas. Felizmente, nada de grave ocorreu.

Veja esse vídeo com a prisão em flagrante de um homem apontando laser para um helicóptero:

Em outubro de 2010, em Cathedral City, Califórnia o jovem de 19 anos Nathan Ramon Wells foi condenado a quinze meses de prisão depois de apontar um laser verde para o cockpit de um helicóptero da polícia local e desviar a atenção do piloto. O laser fez o piloto mudar repentinamente a direção do vôo, atrapalhando uma ação policial. Depois de cumprir quinze meses de prisão, o jovem permanecerá sob vigilância por mais três anos.

Casos como os citados acima tem aumentado absurdamente neste ano em nosso país. No Brasil ainda não há uma legislação específica para regulamentar o uso do laser pointer. Mas como o mal uso é frequente, é possível que em breve os astrônomos, astrônomos amadores e professores acabem sendo prejudicados com a proibição dos mesmos.

Veja esta matéria sobre o uso irresponsável do laser na região do aeroporto de Viracopos em Campinas:

http://www.viracopos.com.br/noticias/aviacao/brincadeira-com-laser-coloca-a-seguranca-de-voos-em-risco

De Julho a Outubro de 2010 já haviam sido registrados 64 casos por pilotos de diversas empresas aéreas em Viracopos.

Veja também matéria exibida pela Globo (Fantástico) sobre os crescentes casos de lasers apontados para aeronaves:

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/FANT/0,,MUL1677458-15605,00-CANETAS+DE+RAIO+LASER+SAO+USADAS+PARA+CEGAR+PILOTOS+DE+AVIAO.html

Londrina

Infelizmente casos assim também já aconteceram aqui em Londrina. Leia abaixo, trecho do alerta de vôo 07/2010 da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil):

Aproximadamente às 01:20 hs UTC do dia 14/01/2010, o piloto de uma empresa aérea regular brasileira operando uma aeronave Airbus A-320 realizava uma aproximação para pouso no Aeroporto de Londrina (SBLO) e informou à TRW-LO que, ao passar a radial 360 º, no arco do procedimento VOR/DME/NDB para a pista 13, teve sua aproximação comprometida devido a um raio laser focado na cabine de comando. De acordo com o piloto, o raio laser tinha origem no solo, numa área descampada, sem iluminação, na radial 360º, a 4 NM da posição da aeronave.
O fato adquire maior gravidade por ter voltado a ocorrer mais quatro vezes, sendo uma em Londrina e outras três no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte – MG (SBBH).

O caso citado do Aeroporto da Pampulha pode ser lido aqui: Polícia acha menino usando laser contra cabine de aviões (Terra). Este link também cita Londrina.

Consciência e boas observações!

About these ads